Arquivo da tag: Preparativos

Trabalhar na Suécia

Eu tenho recebido várias perguntas de meninas que sonham em vim para a Suécia a respeito das possibilidades de emprego por aqui. O curioso é que muitas delas não tem uma formação universitária – assim como eu – e nenhuma idéia do que querem fazer por estas bandas, mas querem saber quanto irão ganhar.

Como disse, não tenho nenhum curso universitário completo – tranquei a facul por falta de grana – mas tenho experiência de trabalhos anteriores no Brasil. Tenho alguns cursos profissionalizantes que participei e me qualifiquei para um possível plano B (manicure, depilação, massagem Shiatsu e solda Tig/elétrica), fiz também por alguns anos um curso de inglês e ensaiei um namoro com a língua sueca. Tudo isso parece um pouco demasiado ou louco, mas na verdade é apenas uma parte do “meu” processo de prepareção antes da mudança definitiva.

O que eu quero frisar, é que mesmo com todos os meus planos e cursos – assim como se eu tivesse terminado minha facul de administracão – isso não significa que consegui um emprego no momento que cheguei aqui. Eu, assim como muitas pessoas que eu conheço, estou na luta já há 4 anos e ainda não consegui o emprego que eu tanto sonho. Tenho um emprego sim, mas é de köksbiträde (assistente de cozinha) em um hotel já fazem 3 anos e uns quebrados, não por ter uma carinha linda ou ótimo currículo, mas porquê tive um QI (famoso Quem Indica). Minha sogra é a gerente do local e me arrumou o emprego temporário que virou permanente pelo meu esforço.

Engraçado é que quando eu falo para a minha família e amigos no Brasil sobre o meu trabalho, o povo fica horrorizado, chocado e fofocas e risadinhas correm solta. Como pode sair do Brasil para lavar louça na Europa??? Aqui na Suécia não tem isso, este tipo de classismo ridículo, köksbiträde é um emprego digno como outro qualquer e paga minhas contas muito bem e ainda sobra. Para se ter uma idéia, eu não trabalho no meio de um monte de imigrante que não tiveram outra oportunidade e acabaram na cozinha, na verdade eu sou a única invandrare (imigrante) em toda a empresa. E o pessoal adora ter a chance de conhecer um pouco mais sobre a nossa cultura e culinária, o que faz com que às vezes eu tenha a chance de preparar algumas delícias como uma feijoada para 50 pessoas, quindins, coxinhas, e outras coisas bem tradicionais da nossa cozinha para a suecada.

Outra coisa fundamental é que não muito tempo atrás, empregos como cozinheiro, garçom, faxineiro ou trabalhos na linha de montagem das fábricas eram exclusivamente para pessoas que como eu chegam de fora sem nenhum conhecimento, ou experiência no país e ocupavam estas vagas. Hoje a realidade mudou, e estas vagas tem sido disputadas também pela suecada, principalmente jovens que estão saindo dos ginásios à procura de um lugar ao sol. Sem falar que como já havia citado antes, não há nenhum tipo de diferenciação entre um trabalhador de escritório com os operários das fábricas e hotelaria, não exite preconceito quanto à sua profissão. Nos ginásios já existem cursos voltados para estas áreas. Cursos como: servitör (garçon), målare (pintor), elektriker (eletricista), byggare (carpinteiro), e barn och frittid (recreação) são alguns dos cursos mais comuns aqui na Suécia e são bem disputados, pois os alunos já saem preparados para o mercado de trabalho.

Então, prepare-se! Se tem a intenção de morar na Suécia já venha com o espírito da batalha preparado pois o mercado não está fácil e emprego não está sobrando para todos os que querem trabalhar. Entenda que ao chegar em terras suecas, o primeiro passo é aprender a língua. Eu não digo aprender o “de buqui is om the teibow”, mas realmente aprender a se comunicar em sueco, pois embora o inglês seja considerado uma segunda língua, você não pode morar aqui pensando apenas em “se virar” em inglês. Primeiro: porquê se você for trabalhar com pessoas mais idosas as mesmas não falam inglês como os jovens que estão saindo da escola, e segundo: porquê é uma falta de respeito com as pessoas do país que o estão acolhendo, que você não se esforce o mínimo para falar a língua local. Ninguém é obrigado a te entender por você ser de um país deferente com um idioma estranho, mas você é “obrigado” a se fazer entender, entendeu????

Quer saber mais sobre o mercado de trabalho sueco, leia (aqui)(aqui)

O dia em que morri em 720 kr #2

Então, sei que tem gente curiosa para saber o que aconteceu com o meu Julkalender, por isto aqui estou eu para contar que infelizmente esta que vos escreve não consta na lista Forbes onde consta as pessoas mais ricas do mundo, pelo menos ainda não… 🙂

Minhas 720 coroas me renderam uma fortuna de 210 merrecas – ou seja, 510 à menos do que foi investido – mas não me dou por vencida na semana que vem trocarei as loterias premiadas por novas loterias e quem sabe desta vez euzinha ficarei milionária??? Estou com os meus dedinhos cruzados 😉

Não adianta pedir para Papai do Céu nos ajudar a ganhar na loteria se você não fizermos a nossa parte e não jogar, não é isto? Pois então, quem sabe na semana que vem eu coloco aqui que a fortuna bateu na minha porta??? Vou continuar torcendo e tentando…

Bem, por hoje foi apenas uma rapidinha…

Kram och puss 😉

Imagem tirada do Google

Imagem tirada do Google

Casamento # 2

Quando se pensa em uma festa, seja ela de casamento ou não, uma das coisas mais difíceis de decidir é a lista de convidados. Como fazer com que o número de pessoas que você deseja caiba dentro do orçamento e principalmente, dentro do espaço físico disponível do salão de festa?

Na cultura sueca, uma festa de casamento resume-se às pessoas realmente mais próximas e aos parentes com os quais tenha realmente uma relação estreita. Já no Brasil, a lista de casamento é basicamente uma questão de mostrar aos outros, na sua maioria pessoas que você nem sequer vai muito com a cara, que você pode. Loucura saber que muitas vezes, os noivos gastam verdadeiras fortunas em uma festa para impressionar pessoas que sequer se importam com eles e ao final da festa, no final do mês, é um perrengue para pagar o aluguél. 😦

Mas enfim, voltando ao meu próprio casório, era a minha vez de preparar a minha lista de convidados. O que não foi fácil, uma vez que eu queria ter meus amigos perto. Meus amigos de anos para tomarmos um porre juntos e comemorarmos o dia mais importante da minha vida, mas isto não seria possível devido a distância. Família então… quem dera tivesse meus irmãos e meu pai pertinho, só que além de caro, tem o fator tempo. Todos têm suas próprias vidas no Brasil.

Daqui, convidei o pessoal do trabalho que tornou-se minha segunda casa neste quase 4 anos aqui, e a galera mais chegada. Do Brasil, veio mamis, Letícia e Thayane (minhas duas sobrinhas) e Gui, meu querido amigo de anos. De Dublin, veio meu primo Thiago, que também foi meu cabelereiro chiquérrimo, uma grande surpresa. Pensa em um rapaz talentoso 😉

Já o Göran, este passou aperto. Ele sempre morou na mesma cidade, todos os amigos de infância continuam em contato, a família é bem grande e sem contar com os amigos de trabalho… A matemática não foi fácil, porém no final, conseguimos resolver a equação.

Depois disto foi a hora de enviarmos os convites. Estes eu os fiz com a ajuda do meu baby aos invés de comprá-los, e deu um trabalho danado mas ao mesmo tempo um prazer e tanto!

PicMonkey Collage3

Nós ainda fizemos um site para que os convidados pudessem conhecer um pouco mais da nossa história, além de toda a parte gráfica. O roteiro da cerimônia da igreja e as lembranças que também ficou show.

No mais. foi a hora de pensar e planejar cuidadosamente a decoração. Foram tantas as idéias borbulhando ao mesmo tempo que eu achei que nunca conseguiria colocá-las em prática. E posso dizer que a missão foi concluída com 90% de sucesso. Não Preciso dizer que fiquei hiper-mega-satisfeita???

Teve de tudo um pouco: balões, balões de hélio, bolinhas de sabão, bolinhas de gel, bolinhas de queijo… A suecada ficou impressionada com tantas bolhas juntas e misturadas kkkk

Para a festa, claro, tinha que ter algo especial aqui mas que é bem demode no Brasil que são os frufrus, óculos, tiarinhas e todos os apetrexos para deixar a galera mais estilosa. O engraçado foi ver a cara de surpresa do povo ao ver aquela cesta enorme, cheia de adereços para que eles escolhecem à vontade o que melhor lhes conviesse. Ainda mais surpresos ficaram quando souberam que poderiam e deveriam levar sua breguice para a casa. Cheguei a ouvir de uma das minhas amigas de trabalho que ficou surpresa pois nunca havia recebido tantos presentes em um casamento, quando no certo seria ela quem deveria dar presente.

Enfim, segue algumas fotinhas e uma lista dos sites que eu utilizei para fazer as encomendas para o casamento e para dar entrada na papelada de autorização do mesmo.

Idéia copiada da mesa do restaurante The View, no nosso jantar do Valentine's day

Idéia copiada da mesa do restaurante The View, no nosso jantar do Valentine’s day

Testes de arrumação e decoração da mesa do jantar do casamento.

Testes de arrumação e decoração da mesa do jantar do casamento.

Passo a passo da luminária de lembraça do casamento.

Passo a passo da luminária de lembraça do casamento.

2

Salão de festa sendo preparado para o grande dia 🙂

Espero que os links tenham sido de uma grande ajuda para você que está morando aqui nas terras frias, e pretende organizar uma pequena ou grande festa, assim como espero que vocês tenham gostados das minhas loucas e borbulhantes idéias.

Kram och puss 😉