Arquivo da tag: saudades

Morte e a distância

Uma das coisas que mais me angustiam estando deste lado do mundo é a distância da família e os problemas que isto implica. Eu fico imaginando o que fazer em caso de acontecer algo com algum ente querido, e a distância não me permitir estar próxima, de dar apoio ou me despedir em um caso mais grave. Fico imaginando meus pais que já estão na casa dos 70 e poucos, já já precisarão de mim e eu não poderei estar presente para ajudá-los. E se o pior acontecer??? Eu moro a pelo menos 20 horas de vôo deles…

Infelizmente, esta angústia, este medo finalmente se concretizou – não com meus pais – mas com meu amado Tio Waldemir. É certo que ele já estava sofrendo de um câncer causado por anos como fumante já havia muito tempo, o fato é que nós não estamos preparados para que realmente este dia chegue, e esta semana este momento chegou.

O mundo da gente cai, ficamos sem rumo, queremos voar para perto da família e tudo o mais porém, temos que ser realistas. Minha prima Rosângela me avisou pelo Whatsapp que ele estava no hospital em estado gravíssimo e que provavelmente desta vez não voltaria pra casa. Pensa em um desespero??? Eu queria falar com ele, me despedir, dizer que o amava, mas infelizmente eu não consegui. Tentei ligar no telefone da minha tia para que ela o colocasse próximo ao ouvido dele para que eu pudesse dizer adeus mas não funcionou. O sinal no hospital era muito ruim e eu só acessava a caixa postal.

É engraçado como as pessoas reclamam do excesso de internet e como a vida online está sendo mais inportante que o contato pessoal, mas eu tenho que agradecer aos programas de mensagens (Whatsapp, Skype, Viber, Voipp, Facebook, e tudo o mais) que nesta hora fizeram com que a comunicação fosse tão fácil. Embora eu não tenha conseguido me despedir do meu amado tio, foi pelo Massenger do Facebook que minha mãe me avisou do falecimento do meu tio momentos depois do ocorrido. Não tinha muito mais o que fazer, mas naquele momento eu pude acender uma vela e fazer uma oração para que sua alma descançasse em paz. Isso já me acalmou, me confortou e tenho certeza que ele recebeu minhas preces.

A questão é: será que eu chegarei à tempo caso algo grave aconteça com meus pais ou meus irmãos, e quem sabe algum amigo amado??? O que aconteceu esta semana só me deixou ainda mais angustiada com esta possibilidade…

Enfim, neste momento eu só queria dizer: Meu amado tio, que Deus nosso Pai o receba e o conforte, e também conforte àqueles que te amam e sofrem com sua partida.Tenho certeza que a Vó Madalena e Vander estarão a sua espera para ajudá-lo e protegê-lo nesta nova etapa.
Vá em paz meu lindo, te amo! 😦

Fonte: Google

Fonte: Google

 

God Jul allihopa!

God-Jul

 

Desejo a todos vocês que sempre usam um tempinho do seu tempo para ler o meu blog, a você que sempre manda mensagens ou que simplesmente se diverte ou se informa com as besteiras aqui escrita, os melhores votos de um Natal repleto de alegrias, paz, muita saúde e prosperidades juntos a seus parentes e amigos e que 2014 seja um ano ainda melhor, e que possamos continuar sempre juntinhos neste cantinho virtual!

 

Feliz Natal! God Jul! Merry Christmas!

Kram och puss! 😉

 

Por um mundo melhor!

Hoje pela manhã, dando a minha checada básica no Face, enquanto estou de molho com uma gripe que mem derrubou no final de semana me deparei com este post, na verdade uma arte, que para mim pode ser considerado quase como uma oração. A charge/arte foi feita por Pablo Stanley baseada na música Imagine de John Lennon.

Imagine_colors

Aí, fiquei imaginando minha mãezinha, que a esta hora está passeando em Jerusalém a caminho do local onde Cristo foi crucificado (a viagem dos sonhos da vida dela, nosso sonho a anos), e fiquei pensando que Aquele Homem simples, um carpinteiro, deu Sua vida por nós, e nós em nossa arrogância, intolerância e egoísmo não fazemos nada em agradeciamento. Uma simples oração ou um ato de caridade ao próximo, nada. Ao contrário, estamos sempre reclamando, e nos queixando que não temos tempo, não temos o carro do ano, ou o melhor telefone, Iphone, ou seja lá o que for…

Deixemos nossas estúpidas necessidades de lado e comecemos a agradecer, a retribuir e a ajudar mais aos outros. Vamos nos postar de joelhos e começar a agraceder a Deus pelo simples dom da vida. Por termos saúde e uma família. Por termos um teto e alimento todos os dias em nossas mesas. Praticando a gratidão, tenho certeza que as coisas ao nosso redor ficarão melhores, nos sentiremos melhores com nós mesmo, e assim tudo começará a mudar.

Viajando agora nas minhas loucas idéias sobre o assunto, lembrei-me de um filme chamado A corrente do bem (Pay It Forward), com Haley Joel Osment e Helen Hunt, que trata de um assunto parecido. Mostra na forma prática a idéia da gratidão… Se não tiver nada programado para hoje, vale e muitooooooooo a pena assistir.

Enfim, depois de um pouco de devaneio, vou voltar ao sofá e descançar um pouco pois esta gripe está marcando juntinho…

Kram och puss… 😉

Coracão apertado…

É duro quando vemos nos jornais e tv sobre pessoas que consomem drogas. Sempre esperamos que este mal nunca nos afete, até que um belo dias eis que ele nos alcanca.

Há uns 18 anos atrás perdi meu primo Vander para esta maldicão. Sempre que vai se aproximando do mês de novembro (mês do seu aniversário) o meu coracão aperta, bate uma tristeza, uma saudade daquele moleque que cresceu e foi criado como um irmão, e hoje já não está mais aqui…

Lembro-me que nas férias sempre estávamos juntos, Marcelo (meu irmão mais velho), Vander e eu. Sempre que era planejado um passeio, minha mãe já sabia que tinha que contar com um filhote a mais… e era bom!!!

O bichinho era esperto, sabia conversar com a galera, era sempre o mais descolado entre os outros meninos da rua e todos os outros primos (que são muitos). Sempre tentava tirar sarro e vantagens dos outros…

Eis que um belo dia ele descobriu a maconha. Depois o pó, e assim por diante… Como uma cadeia sem fim, ele foi se envolvendo mais e mais até que passou a vender e a dever… e neste meio, dever dinheiro ou a vida não faz lá muita diferenca… e a cobranca chegou!!! Sem chance de defesa, foi assassinado para que pagasse a sua dívida junto aos fornecedores…

Lembro como se fosse hoje a dor de perder um irmão, mas ao mesmo tempo, era uma dor de alívio, uma dor já esperada… Não sei se estou sendo clara, mas para quem já passou por esta situacão sabe bem o alívio que é quando esta agonia enfim acaba… A família descanca… sofre sim, mas descanca…

Hoje esta dor, este aperto no peito, me acompanhou o dia todo… rezo para que ele encontre um bom lugar, ou até que no acerto de contas com Deus já tenha achado o seu caminho. Quem sabe até já esteja novamente no nosso meio seguindo a lei da reencarnacão. Sim, eu acredito em reencarnacão, vida além da morte e tudo o mais que nossa ignorância e inexperiência não consegue explicar.

Enfim, que Deus o tenha em bom lugar…

Saudades primo querido!
image

Da esquerda para a direita: Eu, Marcelo e Vander.

image

Da esquerda para a direita: Marcelo, Vander e eu. Ao fundo o Pão de Açúcar (1985)